Mapa de Remoções será instrumento para fortalecer luta pelo Direito à Cidade

Nas atividades de lançamento da Campanha pela Função Social da Cidade e da Propriedade, que aconteceram em 3 e 4 de agosto, no Rio de Janeiro (leia matéria sobre o tema aqui), foram apresentados diferentes instrumentos e materiais que estão sendo desenvolvidos para sensibilização da sociedade em relação ao tema. “A campanha tem por objetivo tornar a função social um tema conhecido, por isso o esforço para que os conceitos trabalhados partam das vivências das pessoas”, explica Karla Moroso, do Centro de Direitos Econômicos e Sociais (CDES). Um desses instrumentos, em fase de construção, é o Mapa de Remoções, um aplicativo colaborativo, em que todas as pessoas podem registrar informações relacionadas a remoções e despejos em território nacional.

A proposta é que o aplicativo e demais materiais construídos pela Campanha contribuam para levar a luta pela reforma urbana para o âmbito local de atuação. “Queremos engajar indivíduos que não necessariamente estejam dentro de alguma organização, mas que possam se somar na luta. Outra função do aplicativo é chamar a atenção para despejos que estejam ocorrendo”, acrescenta Maria Eugênia Trombini, da Terra de Direitos, ressaltando que a ideia é “incorporar ao mapa dados de bancos que já existam, como os do Observatório de Remoções”. Ela afirma ainda que o site está em fase de testes, em processo de finalização.

O Mapa de Remoções tem por objetivo reunir dados de remoções passadas, presentes e futuras em todo o Brasil. Basta que o usuário ou usuária envie informações do conflito para a rede permitindo que outros detalhes sejam complementados no decorrer do tempo. O FNRU quer sistematizar as remoções em nível nacional e conta com a ajuda de todas e todos para denunciar violações ao direito à moradia.

Para garantir que as informações fornecidas sirvam para a construção do projeto coletivo, será feita uma mediação posterior a cada postagem. Assim, informações incorretas, com conteúdo ofensivo ou não adequado aos objetivos desse mapeamento serão removidas pelos mediadores da informação, com o envio de uma mensagem informando o motivo da exclusão da postagem. Uma vez publicada, a entrada ficará visível para todas as usuárias e usuários, que podem participar da edição e são convidados a colaborar complementando o mesmo caso de despejo. Por isso, para cada postagem é possível acrescentar fotos, dados sobre a área ou demais condições da comunidade afetada, dentre outros. Caso um usuário ou usuária tenha informações contrárias àquelas já registradas, poderá incluir na mesma postagem.

O Mapa estará disponível na página da Campanha pela Função Social da Cidade e da Propriedade – funcaosocial.wordpress.com.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s